segunda-feira, 28 de abril de 2008

Animais


Notícia
Filhotes trigêmeos de leão se tornaram a sensação do Fuji Safari Park, em Shizuoka, a oeste de Tóquio. Os leõezinhos nasceram no dia 16 de março e pesam cerca de três quilos.
É sempre vibrante para biólogos e veterinários receber a notícia de que um animal se reproduziu em cativeiro. Claro que não é nada agradável mantê-los em cativeiro, mas por vezes extremamente necessário.
A conquista da reprodução em cativeiro significa que aquele animal se “adaptou” àquele ambiente criado.
Não é fácil conseguir um ambiente legal dentro de um zoológico ou criadouro, principalmente pelo espaço restrito. É comum encontrar animais doentes em cativeiro, entre várias doenças damos destaque a esteriotipia ou estresse animal. O animal esteriotipado adquire alguns tiques-nervosos tais como: andar em circulo, arrancar o próprio pêlo ou pena, bater a cabeça contra objetos, os movimentos esteriotipados são repetidos durante horas.
A princípio é até engraçado ver um animal esteriotipado, pós os seus tiques vão mesmo parecer com brincadeiras. Porém um animal que chega a esse estado já se encontra bastante doente.
Infelizmente no zoológico que temos em Recife e na maioria dos outros, no Brasil e no Mundo, grande parte dos animais encontram-se esteriotipados.
Alguns dos principais fatores para a esteriotipia são: jaulas de animais muito próxima a de outros animais (principalmente se este for um territorialista como os felinos), cor das paredes, barulho (principalmente os de pessoas falando), espaço diminuto, falta de atividades, entre vários outros.
É bastante recomendável oferecer brinquedos para diminuir o estresse do bichinho ;)
O vídeo mostra um guaxinim estereotipado, com detalhe para os visitantes sorridentes (prováveis donos do vídeo, a julgar pela música) jurando que ele ta fazendo gracinha.



Por BioblogPe

2 comentários:

Anônimo disse...

Quando eu ia no zoologico pensava q isso era diversão animal!! =S

bioblogPe disse...

parece mais num eh :(